Por que os pais preferem matricular seus filhos em escolas com programas de educação bilíngue?

Por que os pais preferem matricular seus filhos em escolas com programas de educação bilíngue?

É cada vez maior o número de escolas regulares que oferecem aos seus alunos programas de educação bilíngue integrados ao currículo. Se, há pouco tempo, o ensino bilíngue estava restrito a um pequeno número de escolas bilíngues de elite, hoje já é possível afirmar que este cenário está mudando e tanto escolas quanto pais estão atentos a essa tendência e aos seus benefícios.

Escolas da rede particular de ensino de todo o país buscam por materiais e livros didáticos para viabilizarem projetos e programas de educação bilíngue aos seus alunos. Esta é uma tendência que extrapola as escolas da classe A e chega com força àquelas que recebem alunos das classes B, C e D. Isso porque o aprendizado de uma segunda língua, no caso aqui o inglês, já não pode mais ser considerado como “opcional” em uma sociedade que foi profundamente transformada pela tecnologia e que hoje se comunica de forma universal através deste idioma. O inglês já não é apenas a língua associada ao sucesso profissional e à entrada no mercado de trabalho. O inglês é a língua pela qual interagimos com o mundo, aquela que nos dá acesso a um conhecimento que não nos impõe mais fronteiras e que, portanto, devemos ser, naturalmente, capazes de nos comunicarmos também em inglês.

A escola, por sua vez, ciente de sua missão de formar os indivíduos para esta sociedade, assume o compromisso de integrar o inglês à sua rotina, proporcionando aos alunos uma experiência de aprendizado e de imersão neste segundo idioma já desde cedo. Nesta proposta, aquelas aulas de inglês que eram oferecidas na grade curricular apenas uma ou duas vezes por semana, são insuficientes para atingir este objetivo. Assim, a grade modifica-se e estende-se para acomodar esta nova demanda. O projeto pedagógico é também revisto para contemplar a educação bilíngue como parte da proposta da escola. O ensino bilíngue é completamente integrado, tanto em relação à carga horária quanto aos conteúdos que serão trabalhados.

 

O ensino bilíngue na Educação Infantil

Quando falamos em qual é o melhor momento para a criança aprender um segundo idioma existe um consenso: quanto mais cedo, melhor. E, pensando em como a escola pode contribuir ativamente para este aprendizado, podemos considerar que a Educação Infantil é um período extremamente rico.

Na Educação Infantil as aprendizagens e o desenvolvimento das crianças têm como eixos estruturantes as interações e as brincadeiras, assegurando-lhes os direitos de conviver, brincar, participar, explorar, expressar-se e conhecer-se. As Diretrizes Curriculares Nacionais da Educação Infantil trazem a concepção de criança como aquela que observa, questiona, levanta hipóteses, conclui, faz julgamentos e assimila valores e que constrói conhecimentos e se apropria do conhecimento sistematizado por meio da ação e nas interações com o mundo físico e social.

Estas aprendizagens, no entanto, não devem limitar-se a um processo de desenvolvimento natural ou espontâneo. Ao contrário, o documento publicado pelo Ministério da Educação reitera a importância e necessidade de imprimir intencionalidade educativa às práticas pedagógicas na Educação Infantil. Esta intenção educacional é que direciona as práticas de orientação da criança para o alimentar-se, vestir-se e higienizar-se, e também para o brincar, desenhar, pintar, recortar, conviver com livros e escutar histórias, realizar experiências, resolver conflitos e trabalhar com outros.

Quando falamos em Educação Infantil Bilíngue os mesmos princípios norteadores são respeitados também quando as interações e experiências acontecem em inglês. As brincadeiras e atividades bilíngues têm, portanto, uma intenção educativa que se integra à rotina da criança na escola.

A Base Nacional Comum Curricular (documento oficial publicado pelo MEC que norteará todas as etapas da educação básica no país) propõe uma organização curricular para a Educação Infantil em cinco grandes áreas, que são chamadas de campos de experiências:

  • O eu, o outro e o nós
  • Corpo, gestos e movimentos
  • Traços, sons, cores e formas
  • Oralidade e escrita
  • Espaços, tempos, quantidades, relações e transformações

 

Os objetivos de aprendizagem e de desenvolvimento são compartilhados e, assim como acontece em português, o acompanhamento de cada criança é feito de forma individual através da observação e dos registros de suas conquistas, avanços e possibilidades ao longo de cada etapa.

As crianças, quando estudam em uma escola de educação infantil com uma proposta de ensino bilíngue integrada, têm a oportunidade de participar de um ambiente de aprendizagem que irá lhe proporcionar experiências nas duas línguas, aproveitando esta etapa que é fundamental para o seu pleno desenvolvimento e crucial na sua formação.

 

A educação bilíngue no Ensino Fundamental (Anos iniciais, do 1º ao 5º ano)

Do 1º ao 5º ano do Ensino Fundamental I, da mesma forma como ocorreu na Educação Infantil, a educação bilíngue é parte da vivência escolar do aluno e ocorre de forma integrada ao currículo e ao projeto pedagógico da escola. As aulas não são mais aulas de inglês. As aulas agora são em inglês e os grandes temas de estudo de cada área do conhecimento são trabalhados nas duas línguas, de forma complementar e harmônica.

História, Geografia, Matemática e Ciências, por exemplo, são disciplinas que compartilham conteúdos que serão explorados, investigados e ampliados também em inglês. O aprendizado do inglês ocorre de forma contextualizada e isso faz com que o aluno se sinta confortável para participar das atividades bilíngues.

Vale lembrar que nos anos iniciais do Ensino Fundamental I as situações lúdicas de aprendizagem continuarão presentes pois elas, além de promoverem a articulação com as experiências vividas na etapa anterior, também favorecem o desenvolvimento de uma atitude ativa na construção de conhecimentos, quando o aluno irá estabelecer novas formas de relação com o mundo, novas possibilidades de ler e formular hipóteses sobre os fenômenos, de testá-las, de refutá-las e de elaborar conclusões. Os alunos, quando imersos em situações de aprendizagem bilíngue, utilizarão o inglês para se comunicarem enquanto interagem para a solução dos desafios propostos.

Isso significa que quando os pais matriculam os filhos em escolas com programas de educação bilíngue eles estão conciliando os benefícios da educação escolar com as demandas da sociedade contemporânea que valoriza habilidades como aprender a aprender, saber lidar com a informação cada vez mais disponível principalmente em contextos digitais, aplicar conhecimentos para resolver problemas, ter autonomia para tomar decisões, ser proativo,  criativo, analítico-crítico, participativo e saber comunicar-se na língua considerada como o idioma universal: o inglês.

Tags: Educação Infantil Bilíngue, Fundamental I Bilíngue, Pais, Tendências,
Compartilhar nas redes sociais: